PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO NORDESTE BRASILEIRO: O IMPACTO DOS SISTEMAS DE PÓSGRADUAÇÃO NACIONAIS E ESTRANGEIROS

  • Silvio Sánchez Gamboa Faculdade de Educação Universidade Estadual de Campinas- Unicamp, Brasil.;
  • Márcia Chaves Gamboa Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas- UFAL, Brasil,
Palabras clave: Educación Física; Estudios posgraduados; Producción científica; Métodos mistos; Nordeste brasileño.

Resumen

Este trabalho apresenta os principais resultados de pesquisa interinstitucional desenvolvida no Nordeste brasileiro sobre a produção científica de pesquisadores que atuam nos cursos de Educação Física na região. A desigualdade regional do desenvolvimento científico e tecnológico do Brasil, caracteriza a produção dos pesquisadores que migram para outras regiões do Brasil, para o exterior, ou para outras áreas do conhecimento, perante a carência de Programas de pós-graduação em Educação Física na região Nordeste. Os pesquisadores migram para as regiões: Sul (11%), Sudeste (26%), Centro oeste (6%), e exterior (14%), ou procuram outras áreas: educação (29%), ciências da saúde (21%) ciências sociais (6%) e ciências biológicas (4%). Apesar das condições desfavoráveis da região e dos impactos dos sistemas de pós-graduação externos e de outras áreas científicas, tanto o volume da produção, como a qualidade das pesquisas são altamente significativas e necessárias para compreender a construção do campo científico da Educação Física no Brasil.

Publicado
2019-07-09
Cómo citar
Sánchez Gamboa, S., & Chaves Gamboa, M. (2019, julio 9). PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO NORDESTE BRASILEIRO: O IMPACTO DOS SISTEMAS DE PÓSGRADUAÇÃO NACIONAIS E ESTRANGEIROS. Campo Abierto. Revista De Educación, 38(2), 213-228. Recuperado a partir de https://mascvuex.unex.es/revistas/index.php/campoabierto/article/view/3518